Estudar é importante

Luiz Reis Ormonde

O espiritualismo científico  não modifica muito o que é aprendido nas escolas

A o assinalarem a importância de estudar, textos do Racionalismo Cristão referem-se não somente ao desenvolvimento da inteligência na realização das tarefas escolares mas também ao estudo do espiritualismo, à forma como o espírito encarnado passa a compreender melhor o Universo, tornando-se difícil, a partir daí, aceitar idéias de um ente superior que tenha elaborado toda a magnitude do espaço e o mantenha em perfeito funcionamento.

O espiritualismo científico admite a idéia de uma Força que interpenetra a Matéria e que vai, aos poucos, autoconscientizando-se, à medida que, já como partícula individualizada, evolui.

Essa idéia é, basicamente, a idéia transmitida nas escolas, apenas acrescida da chamada Força Criadora interpenetrando a Matéria. Não há, de modo algum, o conceito de que o resultado final na forma, por exemplo, dos seres humanos, já estava previsto. Ao longo das transformações da matéria (leis da evolução material, de Darwin), a Força Criadora, sempre presente, foi percebendo-se como o que chamamos espírito.

Não julguem os leitores que o resultado a que chegamos até agora no planeta já era conhecido. Leis físicas que aprendemos na escola e desdobramentos dessas leis, desdobramentos esses que os seres humanos não conseguem nem mesmo imaginar, de tão atrasados que somos intelectualmente, determinam o curso das transformações da matéria (leis de Darwin).

Essas transformações, por estar sempre a Força Criadora presente, vão sendo hoje (e no futuro o serão também) percebidas pela chamada espécie humana.

Não há um planejamento final para as formas de expressão da Vida no planeta Terra ou em outros planetas.

Tamanho, forma, foram determinados pela chamada seleção natural.

Até mesmo a inteligência, aqui querendo referirmo-nos à análise de problemas tais como a obtenção de comida e as soluções encontradas, foi ampliando-se de acordo com a seleção natural e o aprendizado dentro de grupos sociais.

Uma vez desenvolvido, o raciocínio passou a ser aplicado não somente para a  obtenção de alimento. 

Transformações (seleção natural) no sistema nervoso central dos seres humanos primitivos foram permitindo uma expressão cada vez melhor do espírito até podermos chegar à situação atual da espécie humana.

É importante que os seres humanos tenham a noção precisa de que o espiritualismo científico divulgado pelo Racionalismo Cristão não modifica muito o que é aprendido nas escolas. Os fenômenos físicos ocorrem como se aprende nas escolas materialistas: o surgimento de nosso Universo, o nascer e morrer de sistemas solares como o nosso, o nascer e morrer de estrelas como o nosso Sol, tudo isso ocorre exatamente como é ensinado.

O espiritualismo científico apenas acrescenta o conhecimento de uma Força, a Força Criadora, aqui colocada com letras maiúsculas para que não seja confundida com outras forças, como, por exemplo, a da gravidade.

Isso significa que o comportamento humano não é determinado pela genética. 

Há muitas correntes de pensamento diferentes do espiritualismo científico. Não devem, de modo nenhum, ser confundidas com as idéias divulgadas por nossa Doutrina.


(O autor é , Militante da Casa-Chefe, médico)

Página principal | Arquivo